Dicas para as futuras mamães

Dicas para a futura mamãe


Ola meninas tudo bem? Hoje vim trazer umas dicas para as futuras mamães, espero que vocês gostem.


Enxoval:

Na hora de comprar o enxoval tão esperado e caso você já saiba que seu futuro bebê será "grande", opte por roupinhas no tamanho "P" e não "RN", assim ele poderá utilizá-las por mais tempo.
Acesse nossa lista de sugestão de enxoval clicando aqui.
Fissuras na amamentação:
No processo de amamentação, podem ocorrer fissuras no bico do seios e até mesmo sangrar. Isto ocorre pelo fato de o bebê não estar sugando a mama da maneira correta. Existe um produto "milagroso" que alivia todos estes sintomas que tornam a amamentação dolorosa e incomôda para a mamãe, chama-se Lansinoh.
Lansinoh é um produto 100% natural que previne, protege, alivia e trata estas fissuras tão indesejáveis, naturalmente. Nada mais é do que uma pomada 100% lanolina ultra-pura que hidrata o bico do seio. É totalmente seguro para a mãe e, principalmente, para o bebê, além de não possui sabor ou odor. Da mesma forma, é o único produto que não contém conservantes, estabilizantes ou anti-oxidantes que, em sua grande maioria podem ser prejudiciais. É utilizada entre as mamadas e não precisa ser retirada quando for amamentar, pois ela não faz mal ao bebê. É um produto importado dos EUA. Converse com seu ginecologista.
 
Higine: Troca de Fraldas
Para a higiene do bebê na hora da troca de fraldas é comum as mamães optarem pelos lenços umedecidos, que são mais práticos e descartáveis. Os lenços umedecidos facilitam para as mamães, mas não é tão bom para nossos bebês, podendo até mesmo causar assaduras ou piorá-las se já estiver assado. Não é recomendada sua utilização em todas as trocas de fraldas, que são muitas no primeiro ano de vida do bebê, então guarde-o na bolsa do bebê para as trocas eventuais quando estiver fora de casa.
Sugestão de higiene na troca de fraldas: tenha uma garrafa térmica com água morna no quarto do bebê. Opte por usar as tradicionais fraldas de tecido ao invés de bolinhas de algodão, pois são muito pequenas, insuficientes e gastamos demais. Ao retirar a fralda, faça já a 1ª limpeza com a parte de trás da fralda descartável, retirando todo o excesso. Então dobre o paninho de fralda, umedeça com a água morna e faça a limpeza em toda região, veja como fica mais fácil. Como você não terá tempo para lavar o paninho logo em seguida, deixe sempre um balde com água e sabão e vá jogando os paninhos e deixe-os por algumas horas para facilitar a sua limpeza. Os paninhos de tecido de fralda são de fácil lavagem e secagem bem rápida. Compre 1 pacote de fraldas com 5 unidades cada e corte cada uma em 4 partes, assim renderão 20 paninhos.
Higine: Assaduras
As assaduras devem ser prevenidas com a utilização de pomadas específicas para bebês e devem ser aplicadas a cada troca de fralda. Existem várias marcas, de vários preços, escolha uma delas. Experimente, algumas são mais fáceis de aplicar, outras mais viscosas, mas ambas são boas na prevenção.
No caso do aparecimento de assaduras, você deve usar outro tipo pomada: a de tratamento. Também existem várias marcas, genéricas ou não e de vários preços, mas o importante é sua composição Nistatina + Óxido de Zinco. 

Alimentação: papinha
A partir do momento que seu bebê já pode iniciar sua alimentação com alimentos sólidos, fazemos a tradicional papinha de legumes: batata, cenoura, mandioquinha, etc. O bebê, quando inicia esta etapa, ingere muito pouco, no começo rejeita, às vezes come, às vezes não. Para facilitar nosso dia-a-dia aliamos a tecnologia: o congelamento. Ao invés de fazer aquele pouquinho de comida todo dia, você faz uma boa receita em maior quantidade e reparte em porções individuais, conforme quantidade que seu bebê ingere, em potinhos de plástico para congelamento e microondas (existem potinhos especiais infantis também). Para descongelar, basta colocar a porção (potinho) no microondas. Cuidado para não aquecer demais, sempre mexa bem a papinha para que a temperatura se iguale e experimente antes de oferecer ao bebê. Você pode levar ao fogo também, mexendo bem, ela volta a ficar cremosa.
Sugestão de papinha de legumes:
- 03 batatas grandes
- 01 cenoura pequena
- 02 madioquinhas médias
- 02 pedaços pequenos de abóbora japonesa 
- meia cebola
- 2 dentes de alho
- 1 pedaço de carne (de boi ou de frango)
- água (mineral, filtrada ou fervida)
 
Modo de preparo:
 
Todos os legumes devem ser descascados, lavados e cortados em pedaços menores. A cebola e o alho podem ficar inteiros. A colocação da abóbora faz com que o paladar da sopa fique mais agradável para o bebê além de realçar a cor (2 pedaços pequenos bastam).
 
Em uma panela grande coloque a água (um pouco menos da metade da panela). Espalhe todos os legumes, a cebola, o alho e o pedaço de carne da preferência. Coloque uma colherzinha de café rasa de sal. Depois quando a sopa estiver pronta, experimente e coloque mais se necessário. Deixe cozinhar até que os legumes fiquem bem macios. Desligue o fogo.
 
No liquidificador: primeiro coloque um pouco do caldo, depois coloque somente os legumes (batata, cenoura, mandioquinha e abóbora) . Descarte a cebola, o alho e a carne. Adicione uma pouco mais de caldo. Bata. Vá adicionando o caldo aos poucos e batendo até que fique com a consistência da papinha. Se você colocar todo o caldo de uma vez, a papinha pode ficar muito líquida. Caso falte caldo, basta adicionar água (mineral, filtrada ou fervida) e corrigir o sal. Divida em porções nos potinhos. Espere esfriar um pouco e leve ao freezer para congelar.
 
Quando seu bebê já tiver os dentinhos e conseguir mastigar, você pode continuar fazendo esta papinha, mas agora você pode cortar a carne em pedacinhos e adicionar macarrãozinho. Ou ainda cortar os legumes em pedacinhos ao invés de bater no liquidificador. A carne, o alho e a cebola podem ser refogados com um fio de óleo ao invés de só cozidos na água como antes. Assim ficará mais saboroso.
 
Fica a seu critério adicionar outros legumes.

Alergia: Será que seu filho tem alergia ao leite de vaca ?
A alergia à proteína do leite de vaca (ALPV) é responsável por mais de 2/3 dos casos de alergia alimentar na infância, sendo particularmente mais comum nos primeiros 2 anos de vida. A ALPV resulta de reação adversa às proteínas presentes no leite de vaca e derivados. Esse tipo de reação envolve o sistema imunológico do bebê ainda imaturo nesta fase da vida, em que a exposição precoce ao leite de vaca pode desencadear resposta imune inadequada e contribuir para a ocorrência da reação alérgica. O aleitamento materno exclusivo nos primeiros meses de vida constitui o meio mais eficaz de prevenir a reação alérgica.
Há poucos casos que, em regime de aleitamento natural, ocorre passagem de proteínas do leite de vaca ingerido pela mãe e a eventual sensibilização do bebê.
Os sintomas devem ser observados pelos familiares e relatados aos médicos. Os sintomas envolvem principalmente os sistemas digestivo, respiratório e a pele. Em muitos casos mais de um sistema pode estar envolvido.
Observe se seu filho apresenta algum desses sintomas com freqüência, pois através deles seu pediatra pode suspeitar de APLV:
- diarréia persistente com ou sem sangue, afastando-se causas infecciosas
- vômitos freqüentes e/ou regurgitações que não respondem aos tratamentos anti-refluxo
- Déficit de crescimento e desenvolvimento
- Dermatite (vermilhidão na pele), urticária e coceiras envolvendo principalmente as dobras
- Choro, cólicas, irritabilidade
- Chiado, tosse, desconforto respiratório que não respondem aos tratamentos medicamentosos habituais
- Prisão de ventre ou constipação (intestino preso) que não melhorou com os tratamentos habituais e correção de dieta alimentar
Para bebês com ALPV existem produtos específicos à venda no mercado. Consulte seu pediatra, ele indicará qual é o melhor para o seu bebê.

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada por comentar, seu comentário sera publicado assim que for aprovado. Bjss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...