Tentando engravidar? Ai vai 20 dicas muito importantes!!!!!



Quando a gente decide engravidar, lê e ouve de tudo um pouco, dicas, receitas, simpatias, etc. Mas o que tenho visto é que a maioria dos casais, na verdade, nem sabe por onde começar, quando eu engravidei do Arthur eu estava tomando anticoncepcional eu e meu marido não estávamos nos preparando, mas aconteceu e hoje meu presente surpresa que amo demais estar com 1 e 9 meses .Mas  poucos como eu se preparam e se informam, o que, muitas vezes, acaba fazendo com que a gravidez demore mais. Então, aqui vão algumas dicas do que a gente deve saber e fazer quando se quer engravidar:
1- Escolher um bom médico. Mas como saber se é um bom médico? A meu ver, um bom ginecologista pede exames pré-gestacionais (principalmente hormonais), te indica ácido fólico e se mostra atencioso e profissional ao teu desejo de engravidar e às dúvidas que você coloca sobre o assunto. Fica disponível para que você consiga encontrá-lo por alguma emergência, pois, pensando em quando você engravidar é muito importante que você consiga entrar em contato com ele na hora que precisar. Outro detalhe, é que o médico precisa ser pró-ativo, não ficar achando que tá tudo normal sempre e não investigar nada.
2- Tomar ácido fólico. O ácido fólico é uma vitamina fundamental para prevenir problemas de más formações fetais. É indicado iniciar pelo menos três meses antes de começar as tentativas, e seguir tomando diariamente até o 3º mês de gestação, ou conforme indicação do obstetra. Mas se você não sabia e só iniciou quando decidiu começar as tentativas, já é um ótimo começo.
3- Fazer exames pré-gestacionais, que são hormonais (prolactina, progesterona, LH, FSH, estradiol, tireoide – TSH, T3 e T4), HIV, toxoplasmose, clamídia, papanicolau, hepatite, hemograma e ultrassom transvaginal.
4- A melhor aliada de quem está tentando engravidar é a INFORMAÇÃO. Então, informe-se, conheça como funciona seu ciclo, ovulação, leia, atualize-se e tire suas dúvidas com o seu médico.
5- Nem sempre o que é bom para uma amiga será bom e funcionará para você, então acima de tudo, confie no que diz seu médico, mas se estiver insegura com ele, procure uma 2ª opinião.
6- NUNCA tome qualquer medicação sem prescrição e acompanhamento médico, pois como disse no item 5, o que pode resolver para uma amiga, pode te prejudicar. Cada caso é um caso e deve ser avaliado em suas particularidades. Não haja por pura ansiedade, não existe remédio para engravidar, existem, sim, medicações indicadas para cada tipo de problema de fertilidade. Se você toma uma medicação e não tem o problema, pode é gerar um problema para você. Não arrisque sua fertilidade!
7- Após 1 ano e meio de tentativas e se estiverem todos os exames normais, inclusive o espermograma do seu marido, chegou a hora de procurar um especialista. Claro que em alguns casos de problemas constatados e idade da mulher (>35 anos), seria interessante que isso fosse feito antes desse prazo, por volta de 6 meses de tentativas.
8- O espermograma deve ser analisado por um urologista, andrologista ou especialista em fertilidade, lembrando que o ginecologista não é especializado nessa área e nem sempre sabe interpretar esse exame corretamente. Apesar da relutância de muitos maridos, o ideal seria que, ao decidirem ter um bebê, ele também já procurasse um médico e fizesse o espermograma.
9- Procure alguma atividade para ajudar a controlar a ansiedade, pois nessa fase ela pode atrapalhar. Uma ioga,dança, academia, massagem, caminhada, trabalhos manuais, conversa com amigos, algo que te faça bem e que te distraia, te relaxe.
10- O principal e o mais difícil, com certeza: não se apegue a sintomas! Nessa fase, infelizmente nossa cabeça ‘joga contra’, quanto mais ansiosas e atentas ficamos, mais percebemos sensações que não percebíamos antes. Até porque se está em uma fase de mudanças hormonais, que são as causadoras dessas sensações e que mesmo quando não estamos grávidas elas podem acontecer. Então, por mais difícil que seja, procure não se apegar demais a eles e aguarde o atraso menstrual.
11 – Procure manter treinos regulares durante todo o ciclo, pelo menos três vezes por semana, não só no período fértil. Mas acho que o mais correto ainda é namorar quando você e seu marido têm vontade, afinal esse bebezinho tem que ser feito com muito amor, não por obrigação.
12- Converse com seu marido sobre o assunto: coloque seus medos, suas angústias, pois muitas vezes ele não entende o que você passa e o que você sente. A decisão de ter um bebê é do casal, então nada mais justo que ele participe e divida com você tudo isso.
13- Fortaleça seu casamento: essa fase de tentativas é muito desgastante e muitas vezes pode atrapalhar seu relacionamento. Então procure conversar muito com seu marido, façam coisas que vocês gostam juntos, namorem, não faça do período fértil um regime militar. Outro ponto importante, que mesmo pessoas me dizendo antes eu não levei muito a sério e hoje sei que é a maior verdade, depois que o bebê nasce, a vida da gente muda completamente, seu foco muda diretamente para o bebê, pelo menos por alguns meses. E nessa fase é muito cansativo, você não tem tempo pra você e para seu marido, então se prepare para essa mudança, pois o marido sente muito essa fase e você também.
14- Procure não comentar com outras pessoas que você está tentando engravidar, pois aí começam as perguntas do tipo “e aí? Nada do bebê? Quando vem esse bebê? Já tá enjoando? Vai demorar muito?…”, que por mais boa intenção que a família e amigos tenham, acaba sendo uma cobrança, uma pressão para quem está tentando, pois infelizmente nem sempre é rápido como se imagina.
15- O melhor momento para contar para todo mundo que se está grávida é após as 12 primeiras semanas, mas quase impossível aguentar, né?! Então espere pelo menos até ouvir o coraçãozinho bater. No início, ou seja, até as seis primeiras semanas é melhor contar só para os familiares mais próximos. Sei que não é fácil, mas entre o positivo e ouvir o coraçãozinho, são muitos fatores delicados. Por isso, quando se ouve o ‘tum-tum-tum’ significa que grande parte do caminho está vencida, aí é fazer um bom pré-natal e curtir a barriguinha.
16- Mulheres sem problema de ovulação não ovulam todos os ciclos do ano: em média são 8 a 10 vezes ao ano, então é normal ter ciclos anovulatório (sem ovulação). Mas é importante fazer os exames hormonais para ter certeza que está tudo bem.
17- Cuide da sua saúde física e emocional! Alimente-se bem, procure estar bem consigo mesma, cuide de você. Tenha um (a) confidente, alguém em que você possa confiar e que possa dividir tudo que você está passando, alguém que te dê apoio e te entenda. Uma amiga, mesmo que virtual, que passe pelas mesma dificuldades é uma ótima candidata, pois entende tudo que você passa e sente.
18- Menstruar regularmente não quer dizer ovulação! É muito importante fazer um tipo de controle de ovulação ou um exame de progesterona na 2ª fase do ciclo, após o 21º dia, para certificar-se que está ovulando certinho, muitas vezes por falta de ovulação que se demora a engravidar.
19- Se você tomava anticoncepcional é normal ficar desregulada por alguns ciclos e ficar sem ovular, por isso é tão importante a consulta ao médico e os exames pré-gestacionais.
20- Um casal saudável pode demorar até 1 ano para conseguir engravidar, então tenha calma, mesmo estando tudo bem pode demorar um pouco. No final meninas a recompensa pela espera é maravilhosa. beijocasss para todas as tentantes, e não desistam ta? 


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada por comentar, seu comentário sera publicado assim que for aprovado. Bjss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...